A hora do combate!


Segundo a Organização Pan-Americana de Saúde, o Brasil tem 88% dos casos de Chikungunya nas Américas. E esses números podem piorar. A preocupação dos especialistas é que a epidemia piore no verão e sobrecarregue ainda mais os serviços de saúde.

A dengue é capaz de atingir cerca de 5 a 10% de uma população. Já a chikungunya pode chegar a 50%. Até setembro de 2016, foram registrados mais de 150 mil casos prováveis de chikungunya. Mas, infelizmente, esses números podem ser maiores devido a subnotificação.

Além do grande número de casos, os pacientes portadores de chikungunya podem ter dores incapacitantes que o impedem de trabalhar mesmo com medicações analgésicas fortes. Gerando um impacto econômico importante e pacientes com incapacidades e doenças crônicas.

Portanto, vamos nos prevenir. Vale uso de repelentes, telas nas janelas, velas de citronela. Mas a ação mais importante é o combate ao mosquito: eliminar focos de água parada, manter calhas e quintais limpos e evitar acúmulo de lixo.


0 visualização